Lebo's Soweto
África do Sul

Hospedagem e tour de bike no Lebo’s Soweto, Joanesburgo!

Meu primeiro contato com a África do Sul foi em Joanesburgo, mais precisamente no bairro de Soweto. Para quem não conhece (como eu, há poucos meses atrás rs), a região foi palco de extrema luta durante o Apartheid e conhecida mundialmente por ter residido Nelson Mandela durante vários anos da sua vida.

Cheguei no Lebo’s Soweto Backpackers direto do aeroporto (ótimo serviço de pick up agendado pelo hostel!) e fui muito bem recebida. O hostel é bem completinho e com diferentes possibilidades de acomodação: quartos compartilhados, privativos, acampamento de barracas, famílias e… casa na árvore! Sim! Adorei!

Lebo's SowetoLebo's SowetoLebo's SowetoLebo's SowetoLebo's SowetoLebo's SowetoLebo's Soweto

Lebo's Soweto
A casa na árvore!

Meu quarto ainda não estava pronto e aproveitei para passear pela propriedade. As áreas comuns são muito bacanas, cheias de cadeiras, fogueiras, ambientes bem rústicos e charmosos. Wifi grátis, café da manhã incluso e estacionamento no local.

Lebo's Soweto

Lebo's Soweto

Lebo's Soweto

Fui então para o quarto, individual com banheiro compartilhado (sempre limpos!). Bem confortável e limpo, ótima pedida! Apenas o achei perto demais da sala interna comum e podia ouvir a TV, mas tirando isso, foi excelente.

Lebo's SowetoLebo's Soweto

Tour de bike

Logo em seguida, segui para o tour de bike! Lá no Lebo’s Soweto eles são especializados em tours pelo bairro e turistas de Joburg (apelidinho para Joanesburgo hehe) pencam lá no horário dos tours, que são vários: a pé, de bike e o de Tuk Tuk!

Lebo's Soweto

Fiz o tour de 4 horas de bike começando às 13h, e é oferecido um almoço típico antes. Adorei! Opções de carne sul-africanas deliciosas, e também havia escolha vegetariana. As bebidas não estavam inclusas.

Foi meu primeiro contato com a comida do país e a achei super apimentada! Ao longo da viagem fui percebendo como isso era verdade e como a influência indiana pegou forte na gastronomia por lá!

Lebo's Soweto

Lebo's Soweto
O chef!
Lebo's Soweto
Opções de carnes e legumes cozinhados ali mesmo
Lebo's Soweto
Meu prato! Incluso no tour.

Sinceridade

E lá fomos nós para as 4h por Soweto. Um grupo de 7 pessoas com 2 guias nascidos e criados na região, o que dá todo o diferencial. Aliás, um adendo importante: sou super contra os tours em favelas pelo Rio de Janeiro, por exemplo.

Acredito ser uma baita exploração da comunidade, um jeito de apontar para a pobreza, sensacionalizando-na, quase como um show. Pagar para subir o morro, ver onde “os pobres” vivem e depois descer e tomar caipirinhas de 30 reais na praia? Quanta hipocrisia.

E este foi um dos grandes motivos que amei tanto o tour com o Lebo’s: não estamos lá para tirar foto da pobreza, ver como a realidade subdesenvolvida mora e tchau. O tour é uma verdadeira aula de História, cheia de cultura, relatos e sinceridade.

O que quero dizer com sinceridade: os guias dão o coração ao relatar o preconceito, a época do Apartheid, o sofrimento dos negros. Em vários momentos do tour eu quis chorar de raiva pela injustiça que eles viveram/vivem. E essa sinceridade de sentimentos só acontece quando a pessoa não quer mostrar “coitadinho de nós”, mas “olhe aqui o que passamos e como lutamos até hoje contra isso”. Foi sensacional, apenas.

Lebo's Soweto
Eu toda toda na bike com o Tuk Tuk atrás! kkk
Lebo's Soweto
Casa do Mandela

Lebo's Soweto

Lebo's Soweto
Casas vazias, população não consegue viver lá devido ao preço.
Lebo's Soweto
Memorial Hector Pieterson
Lebo's Soweto
É emocionante!

Poderia escrever posts e posts sobre tudo o que aprendi naquelas 4 horas. Como o ser humano é capaz de tanto mal a outro ser humano apenas pela sua cor da pele? E os resquícios desse sofrimento estão lá até hoje. Não sou eu, entretanto, quem deve contar estas histórias a você, leitor, mas o povo de Soweto.

Hospedagem

Após o tour – que terminou numa fogueira no hostel com o grupo experimentando cerveja e smoothie caseiros e típicos! – hora de descansar. Muitas pessoas dos grupos retornam ao centro de Joburg, onde estavam hospedadas.

Soweto ainda é vista com certo ceticismo pelos turistas, devido ao seu histórico de violência e miséria. Eu tive a oportunidade de dormir no Lebo’s e foi ótimo!

Lebo's Soweto
A ótima guia, nascida e criada em Soweto!
Lebo's Soweto
Fazendo as bebidas caseiras na fogueira!

Lebo's Soweto

O jantar foi um “Braai”, churrasco sul-africano, cozinhado lá na hora! Depois, todos (hóspedes e alguns funcionários) se reúnem nas fogueiras e ficam papeando e tomando cerveja.

Conheci a Maria e seu marido, o Lebo, donos do hostel e dos tours, e foram uns queridos, super receptivos! Quem puder ter a chance de conhecer o hostel, tente trocar uma ideia com eles!

Lebo's Soweto
O Braai noturno!
Lebo's Soweto
Fogueira para se aquecer no jardim à noite!

Além dessa receptividade, comida bem feita e atmosfera deliciosa, o engajamento com a comunidade do Lebo’s Soweto é de aplaudir: todos os funcionários são de Soweto, há várias oportunidades de realizar trabalhos voluntários, doar para projetos locais, interagir com tudo e todos… foi um ótimo jeito de começar meus dias pela África do Sul!

Como podem perceber, recomendo demais os tours (opções de 75 a 130 reais) e a hospedagem (opções de 45 a 190 reais) do Lebo’s! Para mim, com certeza, o passeio mais bacana e imperdível de toda Joanesburgo!

Curtiram?

Beijos,

Amanda


A hospedagem e o tour de bike foram oferecidos ao blog amandAqui como cortesia, o que não interfere na opinião expressada neste post.


 

Opine aqui à vontade!

Deixe uma resposta

11 comentários

    Mais do que um tour, foi uma experiência marcante a avaliar pela forma como relatou tudo. Infelizmente, o preconceito baseado na cor da pele, na orientação sexual e mil e outros pormenores continua bem viva e não é só na África do Sul…

    Esse tour de bike parece iradooo! Pena que não tive tempo de ir lá. Deve ser tãooo legal!

    Alessandra Fratus
    Responder

    É realmente um lugar muito especial. Cheio de história! Fomos convidadas a fazer o tour de tuk tuk no Lebo’s e amamos! Já até escrevi sobre ele: http://bit.ly/tuk-tuk-soweto

    Adorei o post!!! Deve ter sido uma experiencia inesquecível!!! Fiquei com vontade de fazer esse passeio… Vou tentar encaixá-lo para quando for arada região…

    Que massa! Ainda não conheço a África, mas morro de vontade de mergulhar nessa cultura rica e linda.
    Curti demais seu post, ainda quero colocar todas estas dicas em prática.

    Abçs

    Nossa, que bacana. Tenho muita vontade de conhecer a Africa um dia. Achei esse tour de bike bem interessante.
    Obrigado por compartilhar

    Que experiência muito legal nesse tour de bike, nunca tinha ouvido uma relato desses sobre a África do Sul,parabéns pelo post.

    Que experiência muito legal nesse tour de bike, nunca tinha ouvido uma relato desses sobre a África do Sul, parabéns pelo post.

    Márcia
    Responder

    Adorei o seu post,irei a África do sul em Abril e estava pesquisando o que fazer no meu dia livre por lá. Adoro andar de bicicleta e pesquisei algo relacionado,e vi aqui o biketur do hostel Lebo’s e agora fiquei maluca por não poder me hospedar dessa vez por lá. Vou ficar hospedada no signatura hotel. Amei sua experiência por lá,no Lebo’s, e com certeza haverá uma próxima vez,me hospedarei por lá. Quero te perguntar se é muito complicado pra brasileiro que não fala nadinha em inglês??😬

      Amanda Saviano
      Responder

      Oi Márcia!! Vá sim fazer o bike tour, vale muuuuuito a pena! Que bom que pude ajudar na sua viagem! Talvez a falta de ingles faça com que vc perca alguns detalhes de informações, mas o povo é tão solícito que com simpatia irão te ajudar!