Para deixar de ser um turista padrão


O post de hoje é escrito pelo Natan Duarte, um viajante de carteirinha (e coração). Conheci ele há anos atrás, nos “reencontramos” nessa vida de internet e agora ele compartilha algumas dicas com a gente. Esperem mais ótimos textos dele neste espaço!


Quando eu estava cansado da minha rotina diária, comecei a pensar em fazer uma Eurotrip, e sempre procurava passagens para Amsterdã. Ah… Amsterdã, me identifiquei com essa cidade e sua essência de liberdade desde que ouvi falar pela primeira vez, quando as fotografias e relatos de viagens eram bem mais restritos e a única rede social que tínhamos era o Orkut e os grandes Blogs ainda estavam em gestação. Provavelmente a primeira vez que vi fotos de Amsterdã foi em algum anúncio de agência de viagens publicado em revistas americanas que meu pai assinava. Deve ter sido os moinhos de vento e as milhões de bicicletas numa cidade cinzenta rodeada por canais de rios que fisgou minha atenção.

O wanderlust que vos fala é estudante de economia que está atualmente na Irlanda procurando seu próximo destino para somar a sua Eurotrip. Quando não está estudando sobre estatísticas econométricas, está carimbando o passaporte e embarcando em outras fronteiras. Explorando culturas, culinárias, vilarejos e extraindo o melhor de cada lugar. Fui convidado pela Amanda para somar no seu novo projeto, que ela faz com tanto carinho e empolgação: o blog AmandAqui. O convite veio em ótima hora, após começar a minha eurotrip e compartilhá-la no instagram: @natanstravel

IMG_20160131_093224300_HDR

No meu primeiro post quero falar as melhores maneiras de você aproveitar as coisas nativas de uma cidade que você vai passar. Pois, não me contento em conhecer os lugares mais visitados do TripAdvisor, e sempre procuro destinos fora da rota de turismo padrão e mergulho na cultura e no povo nativo. Como faço isso? Vamos às dicas:

Rent A Local Friend:  é uma plataforma global que conecta pessoas que gostam de viajar com aqueles que são apaixonados pelo lugar onde vivem e têm uma boa história para contar. Mais do que um simples passeio, buscamos o compartilhamento de dicas e conteúdos locais, informações que não serão reveladas em nenhum livro de viagem ou guias e o mais importante, que é essência de cada cultura e do espírito local.  Você pode trabalhar com isso na sua cidade ou aproveitar em outras cidades.

CouchSurfing: Além da famosa acomodação Free, essa rede social também organiza eventos para pessoas que estão viajando e os locais. Ir a esses encontros é uma ótima maneira de conhecer pessoas. Quando eu estava em Amsterdam, fiquei na casa do Bart por 2 noites e ele foi meu guia local. Vale a pena essa experiência.

IMG_20160131_124429637
Natan e Bart em Amsterdã

EatWith e MealSharing: site que coloca turistas à mesa de moradores em várias cidades do mundo. (outros do mesmo tipo: EatFeastly, Eatwithalocal, Cookening). Você pode cozinhar e ganhar dinheiro com isso na sua casa ou aproveitar em outras cidades.

TimeRepublik: a comunidade de economia compartilhada on-line que permite oferecer e receber serviços em troca de tempo – No mundo todo. Você encontra pessoas dispostas a seu guia turístico ou marcar uma conversa num café sem pagar nada. Se tiver pensando em fazer o mesmo em cidades do Brasil, temos o Bliive. Já usei o Bliive diversas vezes. Mas, isso eu vou deixar para contar em um futuro post.

Meetup: Pode encontrar qualquer tipo de atividade e muitos eventos gratuitos interessantíssimos. Já fui em vários encontros de Meetup em São Paulo e Londres.

Espero que essas dicas lhe seja útil. Estou viajando no momento e é sempre um prazer ajudar quem está querendo viajar. Obrigado por terem chegado ao final da leitura e sucesso a todos vocês – no Brasil ou no exterior! E como sempre digo, arrisque-se mais. Cachorro velho não aprende truque novo. Let’s go?

Natan Duarte, 22, é estudante de economia, empreendedor, viajante, fotografo de instagram, cosmopolita, empirista, cidadão do mundo, acredita que sharing economy não tem fronteiras, com inquietação no seu passo inspirado pelo lema de seguir em frente do Johnnie Walker. Consumidor de Red Bull, incentivador de altos voos. Tem a cabeça da geração Z, com corpinho da geração Y.

Opine aqui à vontade!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s