Grécia

Minha Mykonos! Parte 1

A Grécia é meu lugar preferido no mundo. Sério mesmo. Energia incrível, pessoas simpáticas, muuuuita História (tipo capítulo 1 de qualquer livro de colégio né), comida saborosa, lugares inacreditáveis… enfim, sou apaixonada. E Mykonos une tudo isso!

E não teria conhecido ela se não fosse por uma grande amiga, a Maria Gabriela. Fomos juntas pra lá e, apesar de termos passado apenas 1 semana, foi surreal de divertido! Fomos em julho de 2014 e nosso roteiro lá foi Atenas – Mykonos – Ios. Mas hoje vou focar apenas no “meio” rs.

O nome do post é “Minha Mykonos” porque sou chata e acredito que cada pessoa tem sua perspectiva e olhar sobre qualquer situação. E eu quero relatar aqui a minha impressão de Mykonos, que não foi do hotel mais top nem do restaurante mais bacana. Foi dos perrengues de busão, do povão na praia e na bagunça das “baladas-supresa”, que mais tarde explico.

Mykonos
As famosas casinhas brancas e azuis gregas!

Chegamos de ferry em Mykonos, a partir de Atenas, e o trecho foi bem tranquilo, apesar das 4 horas de viagem. Estava lotado e mal havia lugar para sentar. Todos os trasportes de barco compramos online pelo site, que foi muito bom!

Ele te direciona para agências de viagem gregas, e você compra delas. Ele é tipo um decolar.com de ferries gregos, vai hahaha. Até tive que resolver um problema na compra e mandei um email, e eles foram muito rápidos e simpáticos! Optamos por pegar os tickets em Atenas e foi tranquilo, era perto de uma estação de metrô.

Primeiras impressões

Chegando em Mykonos de barco/ferry, atenção para o porto! Há um porto novo e outro antigo. Não lembro em qual desci, mas ele era mais afastado e precisei pegar um ônibus para o porto mais perto da cidade. De lá, não é muito simples chegar ao centro, a maioria das pessoas vai a pé. Como não sabíamos se nosso hotel era perto ou longe do porto, já estávamos emburradas pensando na longa caminhada que tínhamos pela frente.

Por sorte, avistamos um carrinho de golfe com uma placa “Free Trip to Mykonos Town” e fomos perguntar. De fato, o carrinho era da prefeitura e te levava de graça até o centro!! Foi muita sorte, pois nunca mais vimos aquele carrinho por Mykonos. No fim, nosso hotel era bem perto do porto, uns 10 minutos caminhando, mas valeu pela diversão do carrinho hehe.

Nosso hotel (optamos por não pegar hostel em Mykonos) foi o Matogianni Hotel e gostei bastante, o preço estava ok e foi ótimo! Claro, ele era super simples, mas tinha café da manhã, os quartos eram bons e os funcionários muito gentis, nos explicaram tudo sobre Mykonos. Não sabíamos o quanto as praias eram espalhadas, muito menos que tínhamos que pegar ônibus para ir até elas.

Há hotéis/hostels/resorts espalhados pela ilha, mas o agito mesmo acontece em Mykonos Town, o centrinho em que ficamos. Muitas pessoas alugam carros ou quadriciclos para andar pela ilha, mas nós optamos por ficar com os busões mesmo. Há um único ponto de ônibus na cidade, bem fácil de achar. É possível comprar os tickets de ida e volta tanto nos guichês quanto com o motorista de ônibus. Cada ônibus está super bem sinalizado com a praia de destino e trafegam em vários horários. Há várias a se escolher: Psarou, Elia, Fokos, Paradise (a mais famosa e agitada), etc. Nesse dia, fomos para Paraga Beach.

Mykonos
Paraga Beach, na ilha de Mykonos
Mykonos
O esquema da maioria das praias: pague um preço fechado para usar duas cadeiras e um guarda-sol de algum restaurante ao pé da areia

Esquema na praia

Na maioria das praias gregas, o esquema é escolher um restaurante ao pé da areia que te agrade e sentar em sua cadeira e guarda-sol. Logo vem um garçom te receber e avisar o valor. Se não me engano, a maioria custava 20 euros para utilizar o dia inteiro. Claro que você também acaba consumindo do restaurante.

Uma dica é comprar coisas em algum mercado e levar pra praia, pois esse esquema de guarda-sol e garçom costuma sair bem salgado. Uma surpresa foi a mega balada que aconteceu no restaurante que escolhemos. Era umas 17hrs e do nada uma música eletrônica muito alta começou a tocar e a galera foi toda de roupa de praia dançar no restaurante. Estava bem animado, mas acabou cedo, tipo 19hrs. Mais ou menos nesse horário, pegamos o ônibus de volta para Mykonos Town.

Comida grega

Naquela noite, resolvemos conhecer Little Venice, o bairro em Mykonos Town que tem restaurantes e casinhas construídos a beira-mar, com clima bem gostoso! Ele é chamado assim para remeter aos canais de Veneza, mas não achei muito parecido não hahaha. Há muitas opções de lugar para comer lá.

Optamos por um restaurante com uma mini varandinha para o mar, que, infelizmente, não lembro o nome, mas era uma delícia! E foi lá que descobri uma das minhas paixões gastronômicas: iogurte grego com mel (sobremesa tradicional)! Gente que negócio booomm!!! E olha que iogurte grego mesmo só na Grécia, porque nunca mais provei um iogurte tão bom! Algo tão simples e muito gostoso!! Tentei reproduzir em casa, mas nunca foi igual hahaha

Mykonos
O tradicional iogurte com mel!

Post muito longo, confira a parte 2 aqui!!

Amanda

Opine aqui à vontade!

Deixe uma resposta

3 comentários